Gardiões do Santíssimo Graal. O escapulário.

Voltamos assim no final da tarde para capital, triste, melancólico, saudosista e arrependido de ter deixado a minha rua, a minha pracinha, os meus amigos, as minhas lembrança e mais ainda triste ainda fiquei lembrei de minha voinha e da minha mãe, pois bem mais tempo que eu elas ali elas viveram e devem ter deixado muito mais que eu, me veio à mente as zeladoras do Sagrado Coração de Jesus a qual minha voinha fazia parte e ai refleti o mal que as fiz e o quanto de egoísmo da minha parte. Os sonhos voltaram, um pouco diferente, pois agora parecia que a minha avó estava querendo me ajudar, e o sonho sempre terminava comigo nos seus braços, ele com a capa vermelha da irmandade, e sendo levado até o quartinho das tranqueiras e chegando lá ele tirava o escapulário e lia a oração e quando a oração terminava o quartinho se enchia com tudo o que eu desejava, e esse sonho se repetia, se repetia, até que um dia ao acorda lembrei-me que o meu avó ao me pedir que eu guardasse aquela pedra, sim uma pedra, pois o pouco tempo que a peguei não tinha propriamente uma tampa, eu não a abri, a impressão de ser uma caixa era por parecer ser oca e que algo balançava no seu interior, lembro-me que o meu avó leu a oração que estava guardada no escapulário e também me instruiu a fazer o mesmo toda vez que fosse tocar naquele objeto. Fui então procurar a minha caixinha de trecos e encontrei em uma caixa junto com alguns documentos e objetos pertencentes ao meu avó, levei-a para o meu quarto e ao abri-la as lembrança de cada objeto ali guardado saltaram em um turbilhão de lembrança, um livrinho de catecismo, uma lanterna, um pinhão, figurinhas, dados, canivete, medalhas do futsal, um isqueiro, bolinhas de gudes, um caixinha de chumbinho de espingarda de pressão que o meu avó me deu, miniatura de carrinho, cada objeto retirada um suspiro de emoção, ai achei o escapulário, as lagrimas que não chorei no funeral do meu avó agora veio à tona, coloquei o escapulário no bolso e voltei a minha rotina.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo