Poeira estelar. O susto.

Atualizado: 23 de mai.

Ao aposentar-me, com uma grande maioria e com as verbas rescisórias que recebi, resolvi realizar um antigo sonho e comprei um pedacinho de terra, um sitio, uma pequena propriedade rural no interior do meu estado no município de nascimento da minha esposa e onde ela tem muitos parentes e herdou uma casa da mãe, a propriedade era pequena mais o suficiente para os meus planos e o mais importante pertinho da cidade, sede do município, onde fiz muitos amigos. Ansioso para começar trabalhar a terra, mesmo sem experiência nenhuma comprei logo um trator usado, se não fosse pela família ficaria o todo tempo lá e não na cidade, me dava muito prazer o trabalho na terra, totalmente diferente da atividade que exerci por mais de trinta anos como empregado de uma instituição financeira, era uma ótima terapia, preenchia o meu tempo de aposentado pois antes da compra passava todo o meu tempo o no laptop ou celular, então essa minha nova atividade era muito salutar tanto para a mente como para o corpo.

Gostava muito de dormir no sítio, mesmo a contragosto da família pois achavam perigoso, o silencio da noite quebrado apenas pelo chiado dos bichos, a companhia dos animais, cachorro tinha cinco, dois gatos, umas duas dúzias de galinhas, porcos, cavalo, os vaga-lumes, os sapos comendo os mosquitos e as corujas todos me faziam companhia e me distraiam, além de um céu noturno estrelado, esporadicamente uma estrela cadente enfeitava ainda mais a noite, estrela cadente um dizer popular pois sabemos que se trata de meteoros ou meteoritos entrando na atmosfera da terrestre. Uma noite como costumava fazer sempre depois do jantar, feito por mim mesmo, eu sentava na minha espreguiçadeira no alpendre da casa, sem internet, para apreciar os sons, a quietude e a beleza da noite e sempre na boa companhia da bicharada, contemplando as sombras da noite e as estrelas quando de repente um enorme clarão como se fosse um farol alto de um veículo vindo na minha direção irrompeu noite a minha frente seguido de um estrondo me deixou momentaneamente atordoado e sem visão, a bicharada se espantou, os cachorros e os gato correram para dentro de casa, o cavalo relinchou no pasto, os pássaros voaram em debandadas, eu atordoado sem saber o que era aquilo, pensei num raio, pensei na queda de um avião, aguardei a visão desembaçar, olhei na direção do campo a minha frente para ver se identificava alguma coisa, em pé e sem saber o que fazer foi ai que notei um clarão como se fosse um incêndio mais ou menos uns cem metro adiante lá no meio do pasto, como estava sozinho o medo foi mais forte que a curiosidade então resolvi entrar e trancar a porta, passado o susto me veio à mente que também poderia ter sido um meteorito como o que cai na Rússia, fiquei um tanto excitado pois se fosse um meteorito poderia ter algum valor, então resolvido a chegar primeiro no local, acho que eu era o mais próximo do local do impacto, e me apossar do quer que fosse, peguei uma lanterna e fui até o local, os cachorros como sempre faziam, me seguindo onde quer que eu fosse no sítio, dessa vez não me acompanharam ficaram dentro de casa, chegando ao local vi a terra queimada ao redor, um enorme clarão saindo do chão, tentei me aproximar para ver o objeto mais de perto mais um forte calor que saia do local me fez recuar, então resolvi deixar esfriar e fui para espreguiçadeira, esperei, esperei e nada do clarão cessar, então peguei no sono. Assim que acordei muito cedo ali mesmo no alpendre, ainda excitado com a ideia de ser um meteorito e ter algum valor corri para o local, os cachorros de novo não me acompanharam e os bichos ainda pareciam assustados, chegando próximo notei que o brilho intenso e o calor ainda continuavam, procurei um galho de árvore e comecei a mexer no objeto luminoso que estava no centro do queimado, no local do impacto a vegetação queimou num raio de mais ou menos uns dois metros, o objeto parecia ter um comprimento aproximado de uns vinte centímetros por uns dez de largura, não deu para calcular o peso, o galho com que estava tentando tirar o objeto do buraco parecia que estava queimando e também não conseguia mexe-lo, então fui até a casa e voltei com uma pá, comecei a cavar ao redor e enfiei a pá por baixo juntamente com a terra e consegui retirar, imediatamente a pá começos a ficar vermelha como se estivesse em fogo, a temperatura próximo ao objeto também estava quente, levei-o para perto de casa, sentei na cadeira e fiquei pensando o que era aquilo e o que ia fazer com ele, ai me lembrei que o meu funcionário não demoraria para chegar e eu não gostaria que esse objeto fosse motivo de curiosidade, muitos iam querer ver, ia ser uma loucura, ai procurei um local para esconde-lo só que o brilho mesmo pelo dia chamava muito a atenção, parecia a claridade de um minúsculo sol, seria notado facilmente, então tive a ideia de enterrar, cavei um buraca de mais ou menos meio metro de profundidade e coloquei o objeto dentro, tive receio de colocar erra por cima e apagar a luminosidade , então cobri com vários entulhos, latas velhas, pedaços de madeira, pneus velhos tudo que pude encontrar por perto.

Assim que o meu funcionário chegou veio logo me perguntando se eu tinha visto um clarão e um barulho parecendo raio durante a noite, falei que não pois fui dormi muito cedo, falou que estava o maior comentário na rua, então procurei mudar o assunto e dei-lhe uma tarefa bem longe do esconderijo. Fui para cidade, peguei o celular e comecei a pesquisar na internet e não encontrei nada parecido com aquele objeto caído do espaço, voltei ao local do esconderijo e notei que saia muito brilho e calor do local então resolvi reforçar o esconderijo colocando mais entulhos e terra por cima.

Por volta do meio dia fui para minha casa na cidade, tenho uma casa na cede do município, geralmente fico pela manhã no sítio e a tarde na cidade, as vezes minha esposa vem comigo também, mais fica mais na capital com nossos filhos. Quando estava retornado para cidade notei um helicóptero voando baixo pela região coisa que não é muito comum por ali, chegando em casa na cidade, tomei um banho almocei, descansei um pouco e fui para internet pesquisar sobre o objeto caído do espaço e não encontrei nada parecido, verifiquei os noticiários para checar alguma notícia do acontecido e encontrei algumas notas informando do clarão causado pela queda de um meteorito na noite anterior e a informação era que se tratava de um meteoro e que até o momento não tinham maiores informações sobre o corrido e que estariam enviando uma equipe para o possível local da queda. Resolvi então buscar mais informações na venda (mercearia), onde gostava de tomar cerveja com os amigos e ouvir as novidade e colocar o papo em dia, era o melhor local para se ficar por dentro de tudo que acontecia na região, e o assunto em pauta era só um, o tal clarão e o barulho que foi ouvido e avistado por muitos, e várias teorias já eram levantadas, também se comentava sobre o tal helicóptero na região e que era do governo e que vieram investigar o clarão.





34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo